sexta-feira, 31 de julho de 2009


Vem comigo? Deixa eu te levar para bem longe dos olhares que me crucificam. Eu não permiti que tu olha-se dentro de mim, morrendo e implorando a tua mão, te cativando aos meus passos lado a lado e querendo apenas um motivo para desistir ali. Compreendi sofrendo o seu sorriso de longe , não dizendo absolutamente nada, mas era o que bastava, apenas olhar-te nos olhos e no fundo da tua alma enxergar um pouquinho da vontade de ficar, de estar e me acompanhar absolutamente sincera. Se naquele momento tudo parasse, eu estaria fixado apaixonadamente olhando nos teus olhos e se por um momento tudo voltasse tu notarias o meu suave olhar deslizando resto a fora como uma forma modesta de disfarça o apaixonado. Mas eu te quero não podendo, e imagino meus lábios delicadamente tocando a tua orelha, sussurrando o quanto meu eu te deseja. Tu vem, se te chamo? E me apaixono se decidir também ficar, porque te observar sorrir, faz que meu mundo perca o chão e meu coração bata forte como paixão de criança. Eu te quero não podendo, quão seja doloroso que doa, mas pelo resto da minha vida teu sorriso vai acompanhar meu caminhar solitário.


5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. seu jeito cativante me toca a cada palavra.
    ameei *__*

    ResponderExcluir
  3. É meu flavia ;* Obrigado pela visita.

    ResponderExcluir
  4. Leitura da alma...Escrevendo assim ??

    Irás ler muitas almas, não só a tua!

    Parabéns...

    ResponderExcluir